terça-feira, 23 de março de 2010

auto-imagem


A imagem que vemos no espelho é aquela que temos de nós mesmas(os)? Ela corresponde com a realidade? As pessoas veêm o que eu vejo?
O que você acha bonito em você é algo que as outras pessoas também acham?

Pessoas que sofrem com obesidade/sobrepeso costumam ter dificuldade em lidar com esse assunto. Fato. Eu costumo classificar as outras pessoas em dois grupos: os mais magros que eu e os que não são mais magros que eu. É feio fazer isso, eu sei. Mas é automático. E me incomoda muito. Eu tembém tenho o costume de comprar roupa sempre no tamanho G ou GG. Não consigo mudar isso.

Quem é/foi gorda(o) sempre irá pensar dessa maneira? E eu sempre acho que preciso emagrecer mais. Apesar de ter consciência do meu peso, da minha altura, do meu biotipo e da minha saúde eu estabeleci um padrão que eu quero alcançar. Ainda não cheguei lá, eu sei, mas já percorri um bom caminho. Mas qual o limite entre o saudável e a doença?

As roupas também são classificadas por mim de acordo com um sistema que só faz sentido na minha cabeça. O que eu posso e o que não posso usar. Roupas de linha, com muitos babados, ou determinados cortes me engordam. E em aquelas roupas que eu acho que me fazem parecer mais magra. Tem sido complicado encontrar roupas que se encaixem no meu sistema. Biquini ainda nem pensar, só no próximo verão...

Só quem faz reeducação alimentar sabe o quanto é difícil estar sempre consciente das escolhas na hora de se alimentar. Comer o que dá vontade sem pensar é um luxo que não me permito mais. Escolhas, escolhas...

Mais um post programado, people! Estou me sentindo a própria maga internética! E as imagens? O que estão achando? São todas daqui.

Um comentário:

Mon Art du Visage disse...

Querida, tem selinho pra vc lá no meu cantinho, passa lá pra pegar e aproveitar um sorteio que ta rolando por lá ta bom?!!!

Bjinhosss
Larissa ~