quinta-feira, 12 de fevereiro de 2009

A bolacha do demo

Com essa RA eu aprendi várias coisas... e foi a primeira vez que perdi peso "de verdade". Mas aí a gente faz alguma coisa errada e põe tudo a perder. Acho que todo mundo passa por isso, né?
Mas dessa vez eu sei qual é o meu erro. É tudo culpa da maxi goiabinha... sim eu comprei a maldita bolachinha do demo (pra comer esporadicamente) e suas 90 calorias que ficam gritando meu nome (sim, eu escuto a comida falar comigo #prontofalei) toda vez que estou em casa. Eu não posso mais cair nesse tipo de armadilha (no mês passado foi a barrinha de cereal). Já aprendi que se não como doces não tenho vontade e nem penso muito neles (parece mentira né?), mas se eu como um eu quero outro, e mais outro... e lá vem a compulsão me atormentar de novo. Quando estudei bioquímica (vou explicar bem simples), minha professora falou que se vc come algo muito doce sua produção de insulina é muito elevada e aí ela transporta toda glicose para os tecidos muito rápido e vc faz uma espécie de hipoglicemia, pq sua glicemia (taxa de glicose no sangue) caiu muito rápido...
Acho que é por isso que se como direitinho não tenho vontade de doce (por direitinho entenda carboidratos complexos e horário de gente normal)... e caí de novo no erro de usar comida como "prêmio" (já dizia meu pai que insanidade é repetir o mesmo erro esperando resultados diferentes), tenho que comer pra viver e não depositar sentimentos na comida.
Por falar em horário normal... que loucura é essa de trabalhar à noite, hein? Sério, não sei como meus pais conseguem... E eu ainda encaro 8 aulas na faculdade durante o dia...
Bem, vou contar a anedota do mingau que me lembrei esses dias. Quando eu era criança (modo souvelhamesmo on) era fissurada por mingau de cremogema (modo souvelhamesmo off), e queria comer várias pratadas todos os dias. Só que minha mãe nunca deixava, e eu ficava puta da vida com ela (desculpa aí, mãe). Ela dizia que eu iria engordar, que mingau engordava e que eu não iria querer ser gorda... e coisas desse tipo. Só que minha mãe era magra, eu também era e meu pai, mais ainda, e eu não acreditava nela. Hoje entendo o que minha mãe queria dizer. Né mãe?
Acho que algumas coisas só aprendemos com a idade, e outras não aprendemos nunca... infelizmente.

Boa noite pra quem dorme, bom plantão pra mim que ainda estou trabalhando...

PS1: Mãe, te amo!

PS2: Irmã mais nova, escuta a nossa mãe e não se entupa de comida. Perder peso aos 26 é muito mais difícil do que aos 16. E passe protetor solar todo dia e hidratante na bunda (pelo menos). Ai, se eu fosse escrever tudo que eu deveria ter feito na sua idade precisaria de um blog só pra isso... Tb te amo muito

4 comentários:

Fran Coppo disse...

Q bom q ta gostando e q está sendo útil para vc!
Seu blog é super legal!
bjss

Fran Coppo disse...

Vou add ele lá, bjs

Eliana disse...

Ola...
Não compro barrinhas de cerais e nem goiabinha, adoro os dois se como um quero outro então não compro...
minha mãe sempre falou pra mim, tem certeza que vai comer isso, depois não reclame que engordou... achava ruim hoje acho bom...rsrs
Um abraço e boa sema...

RunnaWay disse...

UHAUHAHAHUA
Obrigada pelos conselhos, irmã mais velha. Você sabe que eu adoro os conselhos vindos de você.

Vou começar a ouvir a mãe quando ela disser que chega de chocolate :x

Te amo demais